domingo, 5 de agosto de 2007

Leve

Ele sentiu o abraço, e se sentiu leve. Por horas e horas foi dela, e queria que aquilo durasse pra sempre.
Foi bom como costumava ser antes. O beijo era bom, o cheiro no ar!

De amor, de quem não se aguentava mais. De saudade, de quem bastava um sorriso, e por mais que aquilo fosse lindo ainda deu pra pensar que era pouco e que se não fosse por ele teria sido mais.

Ainda está leve agora.
E sorri feito um bobo com uma canção de amor.

4 comentários:

Flávia disse...

Também sorri com a descrição da cena... eu e meu coração que não resiste a vestígios de amor. Ai, ai...

Deixei um presentim pra vc lá no Cotidianidades... your second meme. Espero que goste.

Beijos!

Petê disse...

Cheguei aqui pelo Cotidianidades, da Flavinha. Gostei, vou voltar.

# thiago disse...

O Petê me indicou o blog...
Realmente é ótimo!
Eu tbm gostei e quero voltar!
abçs

Um ser pensante disse...

Thiago Lira. Não haveria sobrenome mais propício, não é mesmo?
Obrigada pela visita. Essa parte de mim além de voltar mais vezes irá te linkar, pode ser?
Beijos