segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Os limites da arte

Arte e revolução caminham juntos? É possível mudar os moldes de produção artística contemporânea, estes, baseados no quadro socio/economico/cultural hedonista vigente? Design vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais? Perguntas difíceis de responder. Quadro difícil de observar, perdoem o trocadilho.

Desde a invasão ocorrida no centro Universitário Belas Artes no meio do ano liderada por um aluno matriculado na mesma instituição, no curso de artes visuais, venho acompanhando pela imprensa o movimento de grupos que se propõem a desmistificar a arte através da degradação, pichação, intervenção, vandalismo ou sei lá do que chamar isso. Seguiram-se a este evento o ataque a Galeria Choque Cultural e mais recentemente, no domingo dia da abertura oficial do evento, a investida foi na 28ª Bienal de São Paulo onde o grupo de pichadores deixou sua marca no polêmico andar do "vazio".

Dogmas políticos à parte, acho isso uma baixaria visual de bestialidade tamanha que não se aplica ao ser humano. O carater revolucionário dessas investidas não se sustenta por não haver por parte dos revoltos uma oposição concreta no que diz respeito aos temas que, pelo que entendi, eles se propõem derrubar. Entendo eu que, revolucionário seria, acredito, propor escolas visuais de vanguarda, ou defende-las e dissemina-las como alternativa às formas convencionais de arte vigentes. Sou admirador de vários artistas oriundos da pichação, estes sim comprometidos em fincar no atual panorama das artes a bandeira de uma nova escola visual em muito incompreendida como muitas de suas antecessoras.

Como publicitário sempre fico atento a questões como esta. Afinal arte é uma forma de expressão sim, mas com o intuito de fazer o ser humano refletir sobre o indivíduo e o meio em que vive. Página dupla na Veja e tag's feitas com spray definitivamente não são, nem podem ter pretensão de ser arte.

2 comentários:

Leca disse...

Sensacional. É isso mesmo! Concordo e assino embaixo.

Numa nota mais pessoal e sem falsa-bajulação, acho um show a maneira como vc escreve, como expõe as idéias. Você é mesmo bom nisso! O texto está impecável.

Me arranca suspiros, vc é foda! =)

Parabéns.

Guilherme an5pp disse...

Boaaa Lira ... acho melhor eu deixar meu spray em casa na segunda quando estivermos indo para a bienal hauahahua to brincando. e foi mto bom fazer negócios com vc .. abraços mano