terça-feira, 28 de agosto de 2007

Falta alguma coisa

Sabe o vazio? Aquele que corrói assim, de um jeito que ninguém sabe como se explica? Sabe a raiva do mundo, tipo rejeição adolescente "não se aproximem senão explodo e lanço olhares tipo Exterminador do Futuro"? Sabe a falta do que dizer? Então... Disso não se sofre por aqui, se fala muito sim, sobre muitas coisas que não falam nada. É, vão continuar ainda com essa prática.

O sorriso e a foto são pra mostrar um mundo - e olha que eu disse mundo mundo mesmo, tipo universo em desencontro e tal, transcende o real saca? O universo on line mudou tudo também, não só aqui dizem que lá em Socó, Quixadá, Friburgo ou sei lá mais onde: criou-se um metafísico world (esse termo é imbecil e sem explicação cientifica nenhuma, não contestem).

Me impressiona a "buniteza", e o sorriso maroto-camera-close, mas falta alma. Chato dizer isso pois na verdade falta um pouco em mim também, e fico puto, não quero, e consigo me safar mas é duro. Toda hora da vontade de voltar pra Passargáda pra ver a banda passar, só não volto por que lá não sou amigo do rei e as coisas podem ficar piores - não se tem a mulher que quer a hora que se quer meu caro poeta!

Então ficamos na mesma: só mais um ponto no gráfico, no senso, na massa transeunte de cabelos e jeans saltitantes, de acessórios e mais do que isso de corações arrebatados por coisas que não acredito. Tudo filhadaputagem da industria cultural e blá blá blá? Conversa. Quero vida meu chapa, "não devo, não temo, me dá meu copo e já era!" É pra ser engolido então quero que seja rápido e sem mastigar - deve doer.

Tá. Sem crise existencial, isso é fim de carreira. Mas cá entre nós: solidão on line é doença do século XXI, vai ser estudada, ter CID, essa coisa toda aí. Eles estão todos ali, posso ver, com avatar e tudo, todos tem login e senha é tendência! As vezes queria falar com todos e marcar um carteado, fazer uma festa, tocar um puteiro e depois de ter andado aos solavancos uma avenida inteira gritar com um poste e cuspir-lhe o bafo de bêbado. Posso fazer isso agora? Não, já é tarde. E amanhã começa tudo de novo.

2 comentários:

Flávia disse...

Não posso te acompanhar no lance do puteiro... mas o carteado tá de pé.

Toda a solidão online me parece pequenininha quando descobrimos vida inteligente nesse mundo de pixels... e, se não fosse ele, como é que eu ia te conhecer?

Beijos!

# thiago disse...

Solidão online?
putz... acho q isso não é pra mim! rs...

mas, não posso negar q existe um lado bom pra tudo isso... foi através desse tipo de solidão que encontrei pessoas queridas e quem eu amo...

abração