segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Obrigado.

Achei um pequeno papel dentro de uma gaveta de coisas que guardo
Misterioso que só vendo, varias dobras, parecia estar na caixa de cacarecos havia muito tempo
Fui abrindo devagar, pensando angustiadamente o que haveria alí
E a cada segundo que se passava sentia um aperto na garganta com medo das palavras
Que nele poderiam estar impressas
Com medo das marcas das dobras
Que pareciam se desfazer nas minhas mãos
Mas quando o abri não tinha nada

Ainda não tem
Voce tem uma caneta?

4 comentários:

Isa disse...

:D

Erika disse...

por que a gente guarda coisas assim? rsrs

eu vivo achando coisas malucas nas minhas gavetas.

beijo

www.oncoto.erikamurari.com.br

Lilian Haber disse...

Olá, minha primeira visita no teu blog e já posso te dizer que adorei. Esse seu post me fez lembrar de um poema que escrevi tem mais de dez anos:

Página Mutante

Ah! Temida página branca!
Como vou te preencher?
Mereces um épico?
Romance?
Prosa citadina?
Ou será que a ti são reservados
Os pensamentos mais fugazes
Como sonhos da tarde de um adolescente
Ou ainda idéias sem conseqüências
Mas que acabam sendo fecundas
Como o ato inconseqüente de amar sem precaução
Fazer crescer uma barriga
Dar à luz sentindo as dores do parto
Ouvir o choro
E se rir de alegria com isso
O milagre da vida
Que pinta, rodopia, transborda por aí
E inunda páginas branquinhas de papel




Beijos,
apoetinha.

Simone Campos Ormelezzi disse...

Ai...Ai...na minha bagunçada cotidiana eu sempre guardo pequenos pedaços de papéis que sem propósito nenhum não me indicam por que os guardei..... loucura???nada escrito???misteriosamente guardado???? sofremos do mesmo mal. A caneta? tá em algum outro lugar que ainda não achei....

Gostei de cá...
Inté...